Catálogo
Personalizadas
Newsletter
Decoração

Como usar a Decoração Escandinava da forma certa

Mais do que vos falar sobre o que caracteriza o estilo escandinavo, vou dar-vos algumas ideias de como poderão tirar partido dos conceitos por detrás deste estilo cada vez mais popular.

Muitas pessoas sentem-se inspiradas pelo estilo escandinavo. Quando pensamos neste estilo, vemos simplicidade, funcionalidade e aconchego. Mas na verdade, o estilo escandinavo é muito mais do que paredes brancas, mesas em madeira, linhas simples e uma manta de lã no sofá. O design de interiores deve acima de tudo ter o propósito de melhorar a vida quotidiana das pessoas. Eu diria que é perfeito para quem gosta de interiores arrumados, elegância discreta e pouca ornamentação.

Fazendo um enquadramento, o termo “design escandinavo” tem origem numa exposição de design que viajou pelos EUA e Canadá com esse nome entre 1954 e 1957. Promovendo o “modo de vida escandinavo", exibiu diversas obras de designers nórdicos e estabeleceu o significado do termo que continua até hoje: um design bonito, simples e minimalista, inspirado na natureza e no clima do norte da Europa. Este estilo caracteriza-se também por estar acessível e disponíveis todos, com ênfase no aproveitamento do ambiente confortável. Agora entende-se a origem do IKEA nesta zona.

A região conhecida como Escandinávia é composta pela Suécia, Noruega e Dinamarca. Embora a Finlândia e a Islândia sejam países nórdicos, geograficamente não fazem parte da Escandinávia.

Este estilo que surgiu na década de 1950, tornou-se popular na década de 1990, mantendo-se até hoje... e as marcas escandinavas ganham cada vez mais peso.

Neste mapa estão assinalados os países nórdicos e os escandinavos

Minimalismo não é ausência de vida

Quando falamos em design escandinavo é inevitável usarmos a palavra minimalismo.

As peças de mobiliário não fingem ser outra coisa senão o que realmente são. Não se trata de exagerar, mas sim, deixar que os bons materiais e o design falem por si.

Fotografia: Thomas De Bruyne
Fotografia: Joe Fletcher
Fotografia: Estudio Lotta Agaton Interiors.

O Estudio Lotta Agaton Interiors são os autores deste trabalho de interiores, minimalista e suave onde os materiais naturais têm uma presença equilibrada.

Procure ocupar uma parede com um móvel em madeira clara, de linhas retas, com o mínimo de ornamento. Uma boa solução poderá também passar por decorar uma parede com madeira. As linhas retas e as cores muito próximas do neutro valorizam a simplicidade do espaço e trazem amplitude. Não necessitamos de muito para ser muito.

Fotografia: Estudio Lotta Agaton Interiors.

A pedra colorida é escolhida com grande cuidado para se relacionar com os materiais em madeira e valorizar os elementos da natureza. A proximidade dos tons é determinante para unificar os dois materiais.

Lembre-se que o minimalismo não tem de ser ausência de vida.

A natureza para dentro de casa

O estilo escandinavo é conhecido por levar a natureza para dentro da casa, através do uso de materiais naturais provenientes dos campos e bosques que acabam por dar vida aos espaços. A estes materiais naturais como é o caso da madeira, poderão acrescentar o couro, a lã, o algodão e o linho.

Design de Interiores: Studio David Thulstrup. Fotografia: Peter Krasilnikoff
Design de Interiores: Studio David Thulstrup. Fotografia: Peter Krasilnikoff

O uso de plantas são também uma grande tendência e proporcionam um ambiente tranquilo, fazendo-nos sentir mais próximos da natureza. Procure tirar partido das texturas e cores de diferentes plantas.

Fotografia: Studio Four

Nesta imagem os tons mais neutros dos beijes estão em sintonia com a madeira e o elemento de cor é aplicado através de um conjunto de plantas verdes que poderão ser colocadas em simples jarras de vidro que permitem visualizar a água e toda a planta. Explorar a transparência em peças decorativas ajudará a tornar o espaço mais leve e cuidado.

Fotografia: Ferm Living

Os vasos de flores Hourglass da marca Ferm Living destacam-se pela sua forma elegante, que coloca as plantas numa posição elevada.

Fotografia: Martina Gemola

Não tenha medo de “sujar” um espaço limpo e minimalista com materiais pouco tratados que caracterizam a natureza. Na imagem mais acima o branco do mobiliário em contraste com a madeira pouco tratada das poltronas tornam o espaço mais aconchegante e inesperado.

Fotografia: Anson Smart

Existem peças de mobiliário em madeira que poderão trazer alguma identidade ao seu espaço. Procure peças com linhas simples e detalhes que não comprometam em demasia a relação com o restante mobiliário.

Fotografia: Dylan James
The Danish home. Fotografia: Ragnar Ómarsson

A madeira de cor natural e o couro de cor castanha são uma combinação bonita e intemporal. Os nórdicos há muito que tiram partido destes dois materiais no mobiliário.

Design de Interiores: Christine Rose. Fotografia: Martina Gemola

Apesar das madeiras claras serem mais características do estilo nórdico, não está fora de hipótese o uso de madeiras em tons mais escuros. Se gosta de madeiras escuras e procura a calma e o equilíbrio do interior escandinavo, opte por criar contrastes com branco, cinzentos e beges em paredes, peças de mobiliário e pavimento.

Fotografia: Emil Dervish
Fotografia: Emil Dervish

Seja funcional e use a desarrumação a seu favor

Conhece o look arrumado desarrumado? Uma das características mais importantes de um design de interiores escandinavo é garantir que o espaço não seja confuso, mas que também não esteja perfeito. Portanto, desordens desnecessárias devem ser evitadas e espaços de armazenamento devem ser (des)organizados de maneira inteligente.

Fotografia: Bungalow 5

Use estantes de parede com vários níveis por forma a tornar o espaço funcional, para ter áreas de armazenamento que economizam espaço e agregam interesse visual ao espaço.

Fotografia Polken Studio
Fotografia: Botanic Shelf

Uma peça de mobiliário simples, em madeira ou metal permite um armazenamento multifuncional para livros, objetos decorativos, ou pequenas plantas que irão dar um toque colorido e harmonioso ao espaço. Estruturas simples como esta têm a grande vantagem de poderem ser aplicados em diversos pontos da sua casa. No dia em que tiver vontade de fazer uma pequena alteração na decoração, bastará mudar o móvel de lugar. Fica a dica :P

Fotografia: Estudio Lotta Agaton Interiors
Fotografia: Prue Ruscoe

Pequenas estantes de parede ajudam na arrumação e no acesso rápido a objetos que usamos frequentemente. Ou poderá usar apenas para decorar uma parede com diferentes peças de artesanato que acrescentam cor, textura e forma ao espaço.

Fotografia: Frama

Nos espaços destinados aos quartos pondere a possibilidade de aplicar estantes para arrumar uma parte da sua roupa, sem a necessidade de adquirir grandes armários.

Isto não invalida que não possa usar a desarrumação a seu favor. Para contrastar com todos os elementos que caracterizam a simplicidade, não se preocupe em demasia com a arrumação e organização de revistas e alguns objetos. Se o seu espaço estiver bem organizado o pouco que estiver desarrumado vai dar um toque relaxado que também é importante.

Fotografia: Shannon McGrath

As prateleiras poderão ter uma presença mais assumida numa parede, acabando por ter uma função de organização e de decoração. Se optar por uma opção deste género, tenha em atenção os materiais e próprio desenho da prateleira.

O branco não é a única opção

Em relação às cores usadas, sem dúvida que o branco domina. A razão é simples, o branco permite tornar o espaço o mais claro possível, mesmo nos dias mais cinzentos e escuros que são muitos característicos nos países nórdicos.

Para quem se identifica com este estilo a opção mais comum é optar por usar uma quantidade de cores reduzida, com pouca saturação, por forma a criar uma base de cores tranquila e leve.

Fotografia: Apartamentos Lisboa
Fotografia: Joe Fletcher

Contudo sinta-se livre para escolher vários tons da mesma cor e adicione uma ou duas cores que possam pontualmente contrastar e acrescentar alguma vida ao ambiente. Escolha uma cor que se identifique, não importa qual, e aplique numa parede, na seleção de quadros que irá colocar nas paredes, em peças decorativas ou até numa cadeira ou num pequeno sofá. Se não aplicar alguns apontamentos de cor um pouco mais vivas, irá tornar o espaço muito monótono.

Fotografia: Dylan James
Fotografia: Dylan James

Não tenha medo de misturar cores claras e escuras para criar um bom contraste. Interrompa com uma cor de forte para provocar um dinamismo extra.

Fotografia: Vu Le

Materiais ou tonalidades em ouro, prata ou cobre podem trazer um pouco de calor para as cores frias do estilo nórdico. Lâmpadas, vasos ou tigelas de metal podem ser maneiras de implementar os metais em sua casa.

Fotografia: Vu Le
Partilhe este artigo nas redes sociais ou envie a um amigo

Ver mais artigos

Interiores
As formas silenciosas da OOAA Arquitetura
Decoração
Como usar a Decoração Escandinava da forma certa
Interiores
Como encontrar a combinação perfeita entre o estilo minimalista e o estilo clássico
Interiores
Conheça o supermercado que se transformou numa casa
Influenciadores
Sobre a Drizinha

Quer ter acesso a mais novidades?

Junte-se à nossa Newsletter e seja o primeiro a receber gratuitamente dicas sobre decoração, artigos e novidades.
Obrigado. Enviamos um e-mail para confirmar a sua validade.
Se não receber nos próximos minutos verifique a sua caixa de Spam ou entre em contacto connosco.
Oops! Algo correu mal. Verifique por favor.